Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sam ao Luar

Sam ao Luar

28
Ago22

As meninas da fanfarra.

Sam ao Luar

IMG_20220828_202552_507.jpg

 

IMG_20220828_202552_550.jpg

Gostava de ter sido uma menina da fanfarra. Preferia ter sido a menina da fanfarra do que ter estudado piano até já não conseguir distinguir teclas brancas de pretas e ver tudo em tons de cinzento. As saias de pregas ainda me fascinam. Já não tenho idade para as usar, isso é certo.

Atrás das meninas da fanfarra vêm sempre os bombos. É um modo fascinante de nos amortecer a boca do estômago com o barulho e comandar o novo ritmo do coração. É quase o metrónomo das aulas de piano. É o som do tambor das tribos nos rituais. A procissão não deixa de ser um ritual...

Não tenho religião. Fui educada na fé cristã e sou irracionalmente curiosa por todas as religiões que existem no mundo, incluindo as ditas pagãs. Fui também educada na ciência e como cientista é quase doloroso pensar num deus racional por detrás de toda a fisiologia da natureza. Mas, na realidade, a natureza é toda ela tão perfeita que questiono verdadeiramente a existência de uma mente inteligente, engenhosa e criadora em tudo que existe. Sou, portanto, agnóstica: aquela que não é religiosa, mas não questiona a existência ou inexistência de deuses.

As procissões emocionam-me muito por outro motivo: porque sofrem as pessoas em nome de algo que não sabem se existe? Se ajuda? Se melhora a nossa vida ou, pelo contrário, se a piora se não formos devotos? O sentimento de devoção profunda daqueles que carregam o peso dos andores, daqueles que vão ao lado com garrafas de água, daqueles que vão descalços ou mesmo de joelhos. Tudo isso me emociona, mas não é porque acredite no mesmo que eles. É porque gostava, talvez, de acreditar em alguma coisa que me desse algum alento, que não estamos aqui só por estar e que temos uma missão nesta vida.

Uma vez fiz uma promessa que tenho que cumprir todos os anos. Tenho? Nada me obriga. Devo? Não acredito que deva alguma coisa a alguém. Acredito na ciência e na medicina. Se saio mais leve sempre que lá vou, todos os anos? Sim. Não sei porquê. Será isso a fé?

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub