Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sam ao Luar

Sam ao Luar

29
Mai21

O meu PT é o melhor

Sam ao Luar

IMG_20210529_190258.jpg

 

Na revista masculina Men’s Health (que o meu companheiro faz questão de comprar mas não ler), li recentemente uma pergunta / resposta, que passo a enviar em foto. Compreendi a pergunta e concordei com a resposta, mas achei por bem dar a minha opinião, baseada na minha experiência como acérrima frequentadora de ginásio, com direito a PT. 

O meu, e só para que conste não fui eu que escolhi, foi o que me saiu na rifa, é muito agradável à vista. É 10 anos mais novo que eu, mas é um mocinho muito bem estruturado, física e psicologicamente. Já treino neste formato há 2 anos e meio, aproximadamente. Quando conheci o meu PT (aquele que me saiu na rifa, porque simplesmente marquei avaliação física no ginásio e não sabia quem ma ia fazer) estava num lugar bastante mau. Pronto. Deixa lá isso... 

De repente, comecei a ganhar mais confiança e a alcançar objetivos, no início, a nível físico. E depois comecei a estabilizar a nível emocional. Ter alguém sempre a motivar-nos, a incentivar-nos, a garantir que fazemos os exercícios de forma correta, ajuda a ganhar gosto na prática do exercício (sendo eu alguém que nunca o teve e que precisou de água com açúcar no primeiro treino acompanhado). Ver os músculos a crescer, o corpo a mudar, a ganhar gosto em olhar ao espelho, é muito satisfatório.  

E depois deste tempo todo, ter um amigo, um companheiro, alguém que pergunta se estamos bem e que garante que estamos bem, é muito compensador a nível emocional. É aconchegante e aquece o coração os olhares de cumplicidade que trocamos e por vezes conseguimos mesmo entender-nos sem dizer uma palavra. Chegamos mesmo a conversar sobre assuntos que não tem nada a ver com o que estamos a fazer (entenda-se, treinar) e chego a dar por mim a pedir-lhe conselhos. Por isso, entendo este senhor ao achar que tem uma relação “extra” com esta treinadora. E até poderá ter, se sentir a amizade, o companheirismo e o respeito que eu sinto pelo meu. Mas é só isso. E eu compreendo-o. 

Além disso, falemos da fisiologia do ser humano e da prática de exercício: liberta hormonas que nos fazem sentir bem. O corpo está a associar um estímulo muito positivo (a prática do exercício) à presença de uma pessoa. E isso engana o cérebro! O efeito é semelhante ao consumo de substâncias ilícitas, é viciante! Este senhor vai achar que precisa de estar com esta senhora para ser feliz, o que não é inteiramente verdade. 

Se eu pudesse falar com este senhor, era o que lhe diria.  

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub